quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Eu vejo a vida e ela insiste em passar, por cada brecha de segundo que eu me perco em seu olhar.

/Olivroquenaotinhanome;

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Mesmo na escuridão ainda resta um pouco de luz. Quando o mal luta contra o mal ainda há motivos pra acreditar que nascerá um novo dia, com um novo e mais radiante sol.


/Olivroquenaotinhanome;

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Tantos passos...

Tantos passos pelo mundo tentando achar meu coração, tantos passos em noites escuras por caminhos desconhecidos, tantos passos dados em busca de amores e em meio a tantos passos encontrei você.
Muitos desses amores devastaram meu coração, o deixaram vazio.
Muitos desses amores arruinaram meu jardim.
Muitos desses amores fizeram-me derramar oceanos.
E muitos desses amores deixaram-me apenas buscando amores.
Com os amores que devastaram meu coração, aprendi a acompanhar-me sozinha e não ter medo da solidão.
Com os amores que arruinaram meu jardim, aprendi a fertilizar novas flores.
Com os amores que me fizeram derramar oceanos, aprendi a velejar sobre tempestades.
E com os amores que me deixaram buscando amores, aprendi que mesmo diante da decadência do amor ainda nos resta algo para lutar, algo que nenhuma palavra pode explicar, algo que sinto quando vejo seus olhos sorrindo pra mim. E nesse momento meu mundo gira devagar, como se tempo e espaço fossem uma coisa só, como se pudesse tocar o intocável e sentir o insentível, nesse momento sinto seu coração bater junto ao meu num sincronismo perfeito.
Não sei qual a função dos dias que nos separam, mas sei que esperarei quantos forem necessários, esperarei o ultimo instante como se fosse o primeiro, com a mesma calma e ternura e lhe darei um primeiro beijo como se este fosse o ultimo.
Contarei os dias, as horas, os segundos pra cumprir a promessa que te faço agora:
- Prometo lhe fazer feliz.


Teamo.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010


Amor que é amor, é antigo como tempo,
amor que é amor é validado a todo momento.
Amor que é amor, não é historia,
amor que é amor é lenda antiga,
revirada e vivida nos cantos da memoria.
Amor que é amor, é prestação,
amor que é amor rouba passo a passo o coração.



//Olivroquenaotinhanome;

terça-feira, 7 de dezembro de 2010


Não há memorias que caibam numa estante de livros, mas tudo que precisa ser dito cabe no olhar e no sorriso dos corações que sonham com o mito: de amar e ser correspondido.




//Olivroquenaotinhanome;

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

"tinha uma pedra no meio do caminho no meio do caminho tinha uma pedra" - Carlos Drummond de Andrade.



Sabe qual é a verdade? Sempre irão haver pedras no meio dos caminhos, sempre existirão obstáculos nos separando de nossos objetivos e quando isso não acontecer pode ter certeza que alguma coisa está errada.
Não há vitoria sem trabalho, sem esforço, sem pensamento. Não há vitoria sem doação, sem partilha e sem sacrifício. Não há vitoria sem que haja amor.
Vencer se imbui de ter esperança e coragem para não desistir.




//Olivroquenaotinhanome

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

terça-feira, 16 de novembro de 2010

O amor é mais do que palavras...


O amor é mais do que palavras, frases feitas, perfeitas, é mais do que ter um bem. O amor é mais que apenas um sorriso, é mais que uma lágrima, é mais que um prazer momentâneo, é mais do que presentes. O amor não pode ser descrito, não tem limites, não pode ser forçado, o amor apenas acontece. O amor não é invejoso, não é mentiroso; o amor não trai, o amor confia; o amor não exerce poder sobre ninguém, apenas completa alguém. O amor é poderoso, ele transforma o rosto, a alma, a vida das pessoas que se amam; ele traz consigo a alegria, a paz, o carinho, a paciência. O amor não começa com "era uma vez" e nem sempre termina com "felizes para sempre". O amor pode começar naquele olhar, naquela música, naquele sorriso, naquele gesto... que faz toda a diferença.

É por você o meu sentimento mais sincero, e eu vou viver pra te fazer feliz.



quinta-feira, 11 de novembro de 2010





Um dia parou na saborosa ambição que lhe regia a vida.
Já não tinha as palavras certas,
nem as erradas.
Já não tinha nada,
nem amor, nem saudade.
Só um coração batendo no peito.

/Olivroquenaotinhanome

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Numa explosão de sonhos e sentimentos as notas de silencio compuseram minha melodia.


As vezes sentimos tanto silencio que de nenhuma forma as palavras se encaixam. É um beco escuro, sem luar. É quando se torna possível exprimir o inexprimivel, quando não há mais dor, quando nao há mais alegria, quando só há o silencio.

Uma mistura nostálgica de pensamentos que inundam a mente e no geral nao há pensamentos, ou há, mas são tão nebulosos que seria preferível mante-los em sigilo de si mesmo

O silencio é quando se fecha os olhos e tudo que se deseja é uma bela melodia que inunde a alma de belas cores e faca o corpo extremecer com sensacoes incentiveis, mas tão paupaveis.

/Olivroquenaotinhanome

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

sábado, 16 de outubro de 2010


A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.

Carlos Drummond de Andrade

quinta-feira, 14 de outubro de 2010


A vida tem três estagios; nós nascemos, vivemos e morremos. Mas nem sempre essa ordem é seguida às vezes ela é quebrada, estilhaçada como um copo que cai e se esvai em mil pedaços.




/Olivroquenaotinhanhome

quinta-feira, 7 de outubro de 2010


As coisas não mudam, nós é que mudamos. O início de um hábito é como um fio invisível, mas cada vez que o repetimos o ato reforça o fio, acrescenta-lhe outro filamento, até que se torna um enorme cabo e nos prende de forma irremediável, no pensamento e ação. (Orison Swett Marden)

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

sexta-feira, 24 de setembro de 2010


Intimidade: É uma palavra de cinco sílabas para 'aqui - está - o - meu - coração - por - favor - esmague-o - como - carne - moída - e - se - delicie'. É uma coisa ao mesmo tempo desejada e temida. Difícil de conviver com e impossível de se viver sem

quinta-feira, 23 de setembro de 2010


Tão suavemente as notas tocam o coração, como se tivessem sido criadas para curar o incurável.


/Olivroquenaotinhanome.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010


Dissipado pelo tempo, foi assim que o homem se viu.
Não podia mais errar, nunca pode. Nunca errou.
Lutou enquanto era possivel, mas se entregou, se esqueceu por que lutava. Perdeu todas as guerras por um unico motivo. O orgulho.
Prefereriu todas as foices da negação, preferiu todos os malditos cortes, cortes que em alguns casos foram tão profundos que ficaram gravados na alma. Preferiu tudo isso ao inves de adimitir o erro.
De fato, não podia mais errar, não havia tempo, foi assim que ele se viu.


/Olivroquenaotinhanome.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010


Andou por todos os lugares, viu tudo que podia ter visto, bebeu quase em todos os bares e de todos os tipos de bebidas, caiu na maioria das sargetas e dormiu por quase todas as casas, passou metade de suas noites sem pensar e perdeu mais da metade do seu tempo sem fazer nada, não chorou nenhum dia de tristeza só sorriu e sorriu diante das piores desgraças de sua vida, não ligou para nada, apenas quis seguir e esquecer. Para esquecer bebeu mais, fumou mais, cheirou mais, para esquecer dormiu menos, pensou menos e por fim se matou mais. Porém mesmo assim se sentia vazio e nada de tudo que havia feito preenchia aquele imensuravel vazio e aquela distocida solidão. Por fim chorou, chorou ao ver que nenhuma palavra preencheria seu quadro negro, mas sorriu, sorriu por ainda acreditar que poderia tocar as palavras.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Close your eyes and I'll kiss you 'cause.


- Cada pequena brecha, cada pausa no olhar, o sopro da respiração, a pulsação, eu posso sentir. E quando você quiser, posso viver e morrer ao mesmo tempo. Amar por completo e ser incompleto. Feche seus olhos e eu te beijarei, porque.. Existe a pausa do olhar e é quando sinto que seus olhos podem me tocar. Apenas feche seus olhos e eu marcarei sob o céu nossa historia.



/ Olivroquenaotinhanome for B.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

E agora, José?

A festa acabou,

a luz apagou,

o povo sumiu,

a noite esfriou,

e agora, José ?

e agora, você ?

você que é sem nome,

que zomba dos outros,

você que faz versos,

que ama protesta,

e agora, José ?

Está sem mulher,

está sem discurso,

está sem carinho,

já não pode beber,

já não pode fumar,

cuspir já não pode,

a noite esfriou,

o dia não veio,

o bonde não veio,

o riso não veio,

não veio a utopia

e tudo acabou

e tudo fugiu

e tudo mofou,

e agora, José ?

E agora, José ?

Sua doce palavra,

seu instante de febre,

sua gula e jejum,

sua biblioteca,

sua lavra de ouro,

seu terno de vidro,

sua incoerência,

seu ódio - e agora ?

Com a chave na mão

quer abrir a porta,

não existe porta;

quer morrer no mar,

mas o mar secou;

quer ir para Minas,

Minas não há mais.

José, e agora ?

Se você gritasse,

se você gemesse,

se você tocasse

a valsa vienense,

se você dormisse,

se você cansasse,

se você morresse…

Mas você não morre,

você é duro, José !

Sozinho no escuro

qual bicho-do-mato,

sem teogonia,

sem parede nua

para se encostar,

sem cavalo preto

que fuja a galope,

você marcha, José !José, pra onde ?


Assista: http://www.youtube.com/watch?v=8javm2Eyh1s

quinta-feira, 2 de setembro de 2010


Eu sinto como se um mar
estivesse desaguando dentro de mim.
Como se o que restasse da poesia fosse agora o verbo saudade
Como se nos meus olhos
só restasse um dueto de tristeza e felicidade.


/Olivroquenaotinhanome

segunda-feira, 30 de agosto de 2010




Tenho visto paz,
tenho visto dor,
tenho visto medo,
tenho visto amor.
Tenho visto palavras,
tenho visto fé,
tenho visto paisagens
tenho visto o mar,
pois é.
Ainda visto tempo,
visto poesia com sentimento
visto a palavra muda
com cor ação.
Visto a angustia da procura: o final
Tenho tanto pra dizer,
pena eu sei,
mas palavras não cabem em mim.

visto¹(Conhecido)


/Olivroquenaotinhanome

domingo, 1 de agosto de 2010

Meu mundo se resume;


a perguntas sem respostas, a respostas que não me servem, à constante perseguição do que ainda não sei. Meu mundo se resume ao encontro do que é terra e fogo dentro de mim, onde não me enxergo, mas me sinto. Tenho uma parte que acredita em finais felizes, em beijo antes dos créditos. Enquanto outra acha que só se ama errado. Tenho uma metade que mente, trai, engana. Outra que só conhece a verdade. Uma parte que precisa de amor, carinho, pés com pés. Outra que sobrevive sozinha. Metade auto-suficiente.

quarta-feira, 28 de julho de 2010


Lá vou eu, voltada para o futuro, para um sol de infinita
duração, sem as melancolias do passado que antes tinham a forma de um casarão
azul, e sem as ilusões adolescentes do progresso.Julgo-me ouvir no meu transito. Um claro sorriso, uma humana
compreensão e uma universal doçura que me revelam que pensar não é triste.
Pensar é exercício de alegria, entre veredas de erros, cordilheiras de duvida e
oceanos de perplexidade. Pensar abrange todos os contrastes, como blocos de
vida que é preciso polir e facetar para a criação da pura imagem: O ser restituído
de si mesmo, contingência em busca da transcendência.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Inconstância;


Um palavra não tão complexa de se escrever, tem um significado simples, mas é capaz de destruir grandes fortalezas, capaz de corroer cada um por dentro, pouco a pouco.
Nunca um homem será totalmente bom, nunca será totalmente mau, não haverá criatura sobre essa terra capaz de ser uma coisa só por toda sua existência .
Entre o pecado e a virtude, a fugacidade do presente e a ânsia pela salvação.
Sim, tais antíteses fazem parte do drama da inconstância. A luta interior, as divisões de personalidade, as alternâncias de humor e de objetivo, bem como a insegurança e as mudanças abruptas provocadas pela guerra do dia a dia, em que a realidade parece se contorcer sobre si mesma, transformando a vida do protagonista numa infindável sucessão de alterações de curso. Mas não só. Há um brilho especial na inconstância, no verdadeiro caos, nas volutas de equívoco que engolfam o seu protagonista. Ele pode oscilar entre a alegria e a tristeza, a luxúria e o isolamento, a liberdade e a prisão, o amor e a misoginia, a busca da santidade e a pilhagem, mas está sempre imbuído de sinceridade, de certa leveza e de propósitos que, bons ou maus, nos seduzem mas servem para impulsioná-lo a novas aventuras, agarrado à vida, sem jamais conceder às dúvidas e aos temores aquela propriedade da angústia quase absoluta que domina os heróis da literatura moderna. Trata-se de um homem que alcança a mais refinada forma de sabedoria: consegue rir dos acontecimentos e, principalmente, de si mesmo.



/Olivroquenaotinhanome;

domingo, 18 de julho de 2010

A vida é feito


andar de bicicleta: se parar você cai! Vai em frente sem parar, que a parada é suicida, porque a vida é muito curta e a estrada é comprida. Você sobe e você desce na escada da vida e às vezes parece que a batalha está perdida e que você voltou pro ponto de partida. Vai à luta, levanta, revida! Vai em frente, não se rende, não se prende nesse medo de errar, que é errando que se aprende, que o caminho até parece complicado e às vezes tão difícil que você se surpreende quando sente de repente que era tudo muito simples. Vai em frente que você entende. Vai na marra, vai na garra, vai em frente. E se agarra no seu sonho com unhas e dentes. Pra saber o que é possível é preciso que se tente conseguir o impossível, sempre alimente a esperança de vencer. Só duvide de quem duvida de você.

terça-feira, 15 de junho de 2010

segunda-feira, 14 de junho de 2010

In Loving Memory - Alter Bridge


Sonhei com essa musica e não sei por que, mas precisava postar ela.

In Loving Memory

Thanks for all you've done
I've missed you for so long
I can't believe you're gone and
You still live in me
I feel you in the wind
You guide me constantly

I never knew what it was
To be alone...no
Cause you were always
There for me
You were always waiting
But now I come home
And I miss your face so
Smiling down on me
I close my eyes to see
And I know
You're a part of me
And it's your song
That sets me free
I sing it while
I feel I can't hold on
I sing tonight
Cause it comforts me

I carry the things
That remind me of you
In loving memory of
The one that was so true
You were as kind as you could be
And even though you're gone
You still mean the world to me

I never knew what it was
To be alone...no
Cause you were always
There for me
You were always waiting
But now I come home
And it's not the same no
It feels empty and alone
I can't believe you're gone
And I know
You're a part of me
And it's your song
That sets me free
I sing it while
I feel I can't hold on
I sing tonight
Cause it comforts me

I'm glad He set you free from sorrow
But I'll still love you more tomorrow
And you'll be here
With me still
All you did you did with feeling
And you always found a meaning
And you always will
And you always will
And you always will

And I know
You're a part of me
And it's your song
That sets me free
I sing it while
I feel I can't hold on
I sing tonight
Cause it comforts me

domingo, 13 de junho de 2010


Progressos, mudanças, crescendo e desistindo. De alguma forma nunca estaremos bastante preparados. Mas eu entendo isso.




/Olivroquenaotinhanome;

sábado, 12 de junho de 2010


"...haveria menos sofrimento entre os homens, se eles (...) não concentrassem toda a força de sua imaginação na lembrança dos males passados, e sim em tornar o presente mais suportável..."


J. W. Goethe

sexta-feira, 11 de junho de 2010


Podemos fingir acreditar que errar é humano, mas quando alguém erra conosco, não queremos saber quem é humano ou não. Só há espaço para sentir a dor, talvez de uma mentira ou de uma traição, mas o fato é: - O erro é igual a miséria, nunca anda sozinho.
E pior do que ser enganado é enganar a si mesmo, por que no fim só resta você, sua dor e sua miséria.



/olivroquenaotinhanome.

segunda-feira, 31 de maio de 2010


Nunca conseguiram explicar as três palavras mais ditas do mundo, o famoso ' Eu te amo ' . Mas quem iria querer explicar algo que dispensa até mesmo suas três palavras?




/Olivroquenaotinhanome;

quinta-feira, 27 de maio de 2010




Eu Descobri que meu coração nunca vai ser meu. Por que eu nasci pra amar. E cada vez que eu tento trazer meu coração mais pra mim,eu sinto dor, por que ele nunca será realmente meu. Quem tem que estar comigo é minha cabeça, e não meu coração;

/ Olivroquenaotinhanome.

quarta-feira, 19 de maio de 2010


preciso de alguem pra me entender, alguem pra me amar e alguem pra me excitar e de preferencia que essas três pesssoas não se conheçam.

terça-feira, 20 de abril de 2010

quarta-feira, 14 de abril de 2010


Quando a vida existia, viver era fácil, nem rápido nem devagar, mas sim tranquilo.
Nem o passo da queda era tão difícil, cair era apenas uma interrupção pra um novo caminho.
O silencio que antes era musica agora é estarrecedor, não completa mais nada só grita, grita e grita. Nenhuma cor nova só gritos abafados por pulmões carne e ossos.
Horas e mais horas assim e enfim uma existência totalmente desconhecida, onde cada hora lhe parecia um dia e cada passo lhe conduzia à um mar perverso de medo e nostalgia.
Aonde estaria o que ele tanto procurava?
Ao certo nem ele saberia responder, pois se quer sabia o que procurava;



/O livro que não tinha nome.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

sexta-feira, 9 de abril de 2010


Os médicos estão fazendo a autópsia
Dos desiludidos que se mataram
Que grande coração eles possuiam
Viscéras imensas, tripas sentimentais
E um estômago cheio de poesia.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Mas preste atenção quando a chuva cair, Você vai me ver;


Os dias apenas vão passando, essa saudade vai sumindo, minha dor vai morrendo, e em alguns dias eu até penso que nada aconteceu, meus olhos vão recuperando o brilho e pouco a pouco a vida vai se refazendo.


/Olivroquenaotinhanome